« Página inicial | As iscas do Zé do Benfica » | O tempo urge! » | Aonde iremos parar? » | Estamos mesmo e cada vez mais “arasca”! » | Animais nossos amigos » | Desigualdades » | Outros tempos! » | Chico Mau Loi » | Duas faces da mesma moeda » | Pesadelo » 

quinta-feira, outubro 05, 2006 

Palavras para quê?

Há sempre o receio de que o diabo espreite por detrás da porta mas, estou hoje confiante de que ele tenha ido passear ao mais profundo dos infernos, pelo que aproveito o intervalo para participar que não tem havido notícia de apedrejamentos! Pelo menos nada tem havido digno de registo!
Até chegar a Balide e seguir no sentido da marginal , passo por umas quantas zonas problemáticas,com o pavimento semeado de pedras aqui e além esquecidas para uso posterior; em qualquer uma dessas zonas, o ambiente é de calma. É certo que as ruas estão quase desertas de pessoas e de carros e, até mesmo a IC 19 cá do sítio – que começa logo a seguir à ponte de Comoro em direcção a Díli – está sem hora de ponta.
Fazendo jus ao que é usual, citem-se as vozes do povo que dão como certo que a desertificação da cidade se deve ao receio sentido por quem já adivinhou quem está implicado ou tem responsabilidades na crise timorense. São muitos os adivinhadores, em número coincidente aos que que têm medo de problemas e, coincidentemente ou não, são esses os que primeiro se refugiam na montanha.
Sabe bem respirar fundo e comentar: a cidade está calma!
De súbito, bem sussurado e vindo de longe, lá mais para os lados do subconsciente, há uma voz, de qual velho ou velha do Restelo, contrariando-me, avisando-me de que não há certezas de que a calma voltou definitivamente. Não lhe querendo dar ouvidos, corrijo e digo então: Até ver, por agora, a cidade está calma!
Dou uma vista de olhos aos jornais. E dou de caras com a notícia de que refugiados de vários campos se reuniram e, em virtude de ainda não ter sido reposta a paz na cidade, solicitam ao Governo que imponha a ditadura em substituicão da democracia!
Estarei a ver bem? A ler correctamente? É verdade que a situação ainda continua calma fora de portas. Eu é que, fiquei de boca bem aberta. De estupefacção. E antes que perca totalmente a calma ou que me dê um mau jeito na boca deixando-a aberta pasto ou morada de moscas e mosquitos, vou fechá-la e remeter-me, já, ao silêncio!
Palavras para quê?

"O sono da Razão engendra monstros." Mas, mesmo quando a Razão está a dormir, a Esperança está sempre acordada!

A ditadura da Incompetência
Já dura desde a Independência

Os ditadores ditos Democráticos
Sempre agiram como Autocráticos

O povo sofre com a Ditadura
Venha novo governo à Altura

Democracia como Portugal nem Pensar
Democracia como Indonésia a Rejeitar
Democracia em Timor só sem Sangrar

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

* O General Douglas MacArthur foi recusado na Academia Militar de West Point, não uma vez, mas duas.
Quando tentou pela terceira vez, foi aceito e marchou para os livros de história.
* O superstar do basquete, Michael Jordan, foi cortado do time de basquete da escola.
* Winston Churchill repetiu a sexta série. Veio a ser primeiro ministro da Inglaterra somente aos 62 anos de idade, depois de uma vida de perdas e recomeços.
Sua maior contribuição aconteceu quando já era um "cidadão idoso".
* Albert Einstein não sabia falar até os 4 anos de idade e só aprendeu a ler aos 7.
Sua professora o qualificou como "mentalmente lerdo, não-sociável e sempre perdido em devaneios tolos".
Foi expulso da escola e não foi admitido na Escola Politécnica de Zurique.
*Em 1944, Emmeline Snively, diretora da agência de modelos Blue Book Modeling, disse à candidata Norman Jean Baker ( Marilyn Monroe) : "É melhor você fazer um curso de secretariado, ou arrumar um marido. "
* Ao recusar um grupo de rock inglês chamado The Beatles, um executivo da Decca Recording Company disse : "Não gostamos do som. Esses grupos de guitarra já eram."
* Quando Alexander Graham Bell inventou o telefone, em 1876, não tocou o coração de financiadores com o aparelho. O Presidente Rutheford Hayes disse: "É uma invenção extraordinária, mas quem vai querer usar isso ?"
* Thomas Edison fez duas mil experiências para conseguir inventar a lâmpada. Um jovem repórter perguntou o que ele achava de tantos fracassos. Edison respondeu : "Não fracassei nenhuma vez. Inventei a lâmpada. Acontece que foi um processo de 2.000 passos."
* Aos 46 anos, após anos de perda progressiva da audição, o compositor alemão Ludwig van Beethoven ficou completamente surdo. No entanto, compôs boa parte de sua obra, incluindo três sinfonias, em seus últimos anos.
*Por isso não devemos achar nunca que NOSSO TEMPO acabou . Enquanto estivermos aqui, há algo para aprendermos e, muito possivelmente, alguém para aprender conosco também.
*VAI DESISTIR?
VISITE: http://www.extremaonline.com
OBRIGADO

Enviar um comentário