« Página inicial | Orgulho... » | Desabafos » | O rei bicéfalo » | Paus e pedras em vez de pessoas » | Helicóptero no ar é sinal de perigo. Ainda agora p... » | Mais motins » | Lá diz o ditado português que “casa onde não há pã... » | Sinais de trânsito em Díli » | Da arte do cumprimento » | Dia agitado, o de hoje! O grupo de estudantes era ... » 

terça-feira, março 06, 2007 

Correccao

Correccao.
Ha uma imprecisao na noticia intitulada "Ex-militares revoltosos prometem luta de "guerrilha" em Timor-Leste":

"Alfredo Reinado é um dos 599 militares expulsos do Exército por insubordinação em Março do ano passado, porque se negarem a abandonar as reivindicações por melhoria nas condições de trabalho e por acusações de nepotismo dentro da corporação." - Na verdade Alfredo Reinaldo nao fazia parte do grupo original de peticionarios nem dos que se juntaram depois ao movimento liderado por Gastao Salsinha que fez a manifestacao em frente ao Palacio do Governo que terminou com os manifestantes a queimarem carros e motorizadas no local e a praticarem outros actos de vandalismo. Apos a utilizacao das FDTL em Dili contra os peticionarios e seus apoiantes, entao em fuga, Alfredo Reinaldo ausentou-se de Dili com alguns dos seus homens, passando desde esse momento a agir a revelia da cadeia de comando militar. Isso foi no inicio de Maio de 2006.

Caro Senhor João Paulo Esperança,

tenho acompanhado, conforme posso, a actualização dos posts deste excelente blog.
As suas intervenções vieram dar mais uma perspectiva importante acerca do sofrimento pós-democrático(ou traumático) que Timor vem sofrendo. Obrigado

Henrique Albino Figueira

Enviar um comentário