« Página inicial | Em 2009, Recomeça... » | Feliz Natal! » | Crianças » | Tempo de Natal » | O edifício da antiga Intendência Militar dos tem... » | A vida às escâncaras de quem passa... » | Fui a Lisboa e regressei cheia de vontade de volt... » | Doentes e doentes.... » | Vira o disco e toca o mesmo » | Atrevida ignorância! » 

segunda-feira, janeiro 19, 2009 

Ainda a tempo...


Há dias, mais concretamente a 9 de Janeiro, tive oportunidade de acompanhar a emissão do “Timor Contacto” através da RTP Internacional. Pensava eu que o Timor Contacto servia para difundir as actividades dos portugueses neste país ou até mesmo a cultura timorense e que deixasse a política para os políticos. Mas, a par da apresentação de algumas imagens de danças timorenses, o “Timor Contacto “ aproveitou – pelo menos nessa emissão - para fazer algumas incursões pela política timorense. E foi assim que ouvi o Sávio – com pronúncia portuguesa de Timor - falando a despropósito da “falta de identidade” timorense. Não sei em que país Sávio terá vivido. E quase apetece perguntar-lhe se terá crescido em Timor e que terá animado a Resistência Timorense na sua longa luta contra a ocupação indonésia? Não terá sido justamente pela vincada identidade timorense tão distinta, por exemplo, da do outro lado da ilha de Timor que ascendemos à independência? Para além de que as danças apresentadas são uma manifestação da identidade cultural timorense. Ou não? Já no fim da emissão, a locutora Soraia – com pronúncia portuguesa de Portugal - refere que Timor-Leste ainda está muito colado à liderança de 1975. E Soraia justifica o seu argumento das reminiscências “ditatoriais” em Timor-Leste acompanhando o discurso com as fotografias do Presidente Ramos Horta, do Primeiro-Ministro Xanana Gusmão e do ex-Primeiro-Ministro Mari Alkatiri. A que propósito, com que interesse e por encomenda de quem?

Tive exa(c)tamente a mesma rea(c)ção ao ver esse programa e os outros são na maior parte de pura propaganda aos governantes...

Enviar um comentário