« Página inicial | Feliz Natal! » | Trabalhei dois anos neste livro que amanhã vai ser... » | Viva Timor-Leste! » | Desabafo timorense » | Feliz Ano de 2012! » | Natal Chique » | Lucidez! » | A "generosidade" estrangeira em Timor-Leste » | Há dias, em Aileu, distrito situado nas montanhas,... » | Manda quem pode... » 

terça-feira, junho 25, 2013 

O Hospital Nacional Guido Valadares


Ainda era o tempo do outro governo, o IV. Lembro-me bem de ter chegado ao hospital e de ver o médico a massajar o peito do João, na esperança de que o coração batesse. Não havia equipamento, não se deu nenhum milagre e o meu irmão foi-se (sim, eu sei que ele era doente do coração!). 
Hoje, o Governo é outro mas o hospital nacional continua sem condições nenhumas e os timorenses vão morrendo... O hospital é sujo, os lençóis não são mudados e acontece até serem reutilizados cheios de sangue de outrem, as camas e as cadeiras têm percevejos, as casas de banho são mal limpas porque não há detergente, da comida nem falo, os médicos operam sem luvas, faltam gazes e ligaduras, medicamentos, equipamentos e os médicos pouco podem fazer.
Dizem que é porque o dinheiro não chega ao ministério. Então, onde anda esse dinheiro? Se não está no Ministério da Saúde, estará no Ministério das Finanças?
De repente me ocorreu dever ser politicamente incorrecta:será que a falta de sensibilidade se dá pelo facto de que quem tem um cargo público ou pertence ao Governo vai tratar-se no estrangeiro? Repito a pergunta: onde anda o dinheiro (Orçamento do Estado) destinado ao Ministério da Saúde?
Amanhã de manhã vai ocorrer uma manifestação organizada por uma senhora timorense e que contou com o apoio de alguns grupos. Estou curiosa para ver quem irá juntar-se ao grupo de manifestantes.

Há cerca de dois anos o então Presidente da Republica de Timor Leste, Dr. Ramos Horta, esteve em Portugal numa conferência de doadores. Tive conhecimento do evento e decidi aparecer. Durante o intervalo, entre um sumo de laranja e um croissant, o Sr Presidente aproximou-se de mim e meus amigos. Após as apresentaçõese, trocamos impressões, logo simpatizei com ele que me pareceu uma pessoa honesta com os interesses de Timor no seu topo de sua lista. Ao fim de algum tempo confessei-lhe a minha disponibilidade para ajudar Timor da forma que eu poderia e sabia. Demonstrei a disponibilidade para levar para Timor Leste meios técnicos que permitissem o rastreio radiologico da população de cancro da mama, pulmão, tuberculose pulmonar, etc. Sendo eu medico especialista em radiodiagnostico, não me seria difícil angariar equipamentos que seriam instalados no território de Timor, aptos a realizarem estudos à população, formação de técnicos capazes de operar tais sistemas e apoio médico desde cá, Portugal, por teleradiologia Apresentou-me a Embaixadora de Timor em Lisboa e ficou de imediato agendada uma reunião em Lisboa.
Formulei um esboço de projecto a desenvolver e deixei ficar em Lisboa ao seu secretário....até hoje !! Tampouco agradeceram a boa vontade e disponibilidade demonstrada.

Antonio Costa. MD
criador do blog Timor Saude (4.400 visistas)

Enviar um comentário